ACD 28 - Manual de Utilizador do Cérebro (operacionalizar as Redes do Desenho Universal para a Aprendizagem)

Escrito por Super User. Publicado em Ações de Formação já iniciadas

ACD 028 - Manual de Utilizador do Cérebro (operacionalizar as Redes do Desenho Universal para a Aprendizagem)

Público Alvo: Educadores e Professores de todos os grupos de docência e níveis de ensino.

Local de Realização: A.E. Martim de Freitas

Calendário: 13 de março de 2019 das 16:30h-19:30h

Formadora: Dra. Cristina Maria da Rocha Cunha Ferreira

Inscrições: de 01 a 08 de março - ESGOTADO!

Prioridades: 1.ª Docentes do CFAE Minerva por ordem de inscrição.

                     2.ª Outros docentes. 

A publicação do Decreto-Lei 54/2018, de 6 de julho, vem mudar o paradigma da educação especial e estabelecer os princípios e normas que garantem a inclusão, enquanto processo que visa responder à diversidade das necessidades e potencialidades de todos e de cada um dos alunos. Este diploma assenta no Desenho Universal para a Aprendizagem e na abordagem multinível no acesso ao currículo. Para capacitar os professores a exercerem neste novo paradigma, as neurociências, a psicologia positiva e a neurolinguísticas proporcionam ferramentas essenciais.

novo enquadramento legislativo em educação defende que não basta ter oportunidade de acesso à escola, é necessário poder participar e para isso são necessárias condições... Estas condições podem ser de muita ordem,  desde as mais materiais e visíveis (como instalações, acessibilidades, equipamentos...), até às mais ocultas e pessoais.

Quanto às Neurociências, sendo o (meu) cérebro o meu instrumento de trabalho e a minha matéria-prima o cérebro (dos alunos), sempre estranhei ninguém nos elucidar sobre o seu funcionamento. Assim, fazendo o paralelo com a informática, foquei-me na perspetiva do utilizador do cérebro, com um bocadinho de programação, selecionando o que está diretamente relacionado com os fatores determinantes na escola: funcionamento do cérebro, como aprende e memoriza, como recupera e relaciona a informação, o papel das emoções na aprendizagem, as novas perspetivas de inteligência(s) múltipla(s) e inteligência emocional, plasticidade neuronal, inteligência dinâmica e ‘moldável’...